Tendência mundial, retrofits ganham escala ao combinar ganhos ambientais e sociais

Técnica ajuda a solucionar dois dos mais graves problemas urbanos da atualidade, a falta de moradias e o avanço da crise climática.

A construção civil está entre os setores que mais contribuem para o agravamento da crise climática. Segundo reportagem da Fast Company Brasil , a atividade é responsável por cerca de 40% das emissões globais anuais de CO2. É neste cenário que o retrofit se apresenta como uma importante alternativa para o desenvolvimento sustentável das cidades. 

Especialistas como o arquiteto canadense Michael Green, referência em projetos de edifícios em madeira, calculam que os prédios tradicionais respondam por até 47% do CO2 gerado, ou seja, quase metade de todas as emissões. Isso coloca o setor construtivo à frente de indústrias normalmente consideradas as mais ameaçadoras em termos de sustentabilidade, como transportes (33% das emissões) e indústrias (19%). Com o ritmo intenso de urbanização do planeta, o cenário é ainda mais desafiador. Bill Gates, em seu livro “Como Evitar um Desastre Climático” (2021) analisa que, em 40 anos, a atual superfície construída do mundo terá dobrado de tamanho, algo como construir uma Nova York por mês até 2060.

Sendo o avanço das cidades inevitável e a construção de novos prédios pouco recomendável, a revitalização de espaços já existentes surge como solução não só atraente em termos financeiros, como ambientais, sociais e, principalmente, de memória da cidade. 

Novos usos e ganho social

O retrofit é uma ampla reforma capaz de atualizar ou dar novos usos a edificações antigas. Prédios, galpões, casarões, shoppings, centros comerciais, tudo pode ganhar uma nova vida a partir de um bom projeto. Se ser sustentável é reciclar, reutilizar e reduzir consumo, o retrofit combina esses três pontos e ainda agrega a preocupação social. 

Isso porque, depois de reformados, esses espaços deixam de ser subutilizados ou de se degradar ao longo do tempo e voltam a ser ocupados em todo seu potencial, trazendo oportunidades de trabalho e de moradia com qualidade. É dessa forma que a Yuca atua no centro de São Paulo, convertendo edifícios antigos em apartamentos repletos de conforto e com impacto ambiental muito menor do que se fosse construído um prédio novo. 

Incentivo ao retrofit em São Paulo

Esse tipo de iniciativa conta ainda com o incentivo do Programa Requalifica Centro, da prefeitura paulistana. Em maio deste ano, foi publicado o decreto que regulamenta o Programa Requalifica Centro, voltado a estimular obras de retrofit em prédios antigos do centro da cidade. 

Proprietários de prédios concluídos antes de 1992 e que aderirem a retrofits para fins residenciais do Requalifica Centro serão recompensados com isenção de IPTU por três anos após a obra e abatimento de ISS. Há ainda promessas de tornar o processo de aprovação autodeclaratório, reduzindo a média de seis meses de trâmite para noventa dias.

Reutilização adaptativa

A reciclagem de prédios é uma tendência mundial chamada reutilização adaptativa, em que edifícios que perderam sua função original desempenham novos papéis. Nos Estados Unidos, uma fundição metálica no Brooklyn foi transformada em um centro de artes cênicas. Em Manhattan, o prédio do James Farley Post Office foi transformado no Moynihan Train Hall, uma ampla plataforma para o sistema de trilhos com um átrio de vidro e espaços comerciais. Em Wisconsin, uma antiga usina de energia a carvão tornou-se campus universitário. Em Houston, uma antiga loja de departamentos da Sears virou centro de inovação. Já em St. Louis, a antiga sede do jornal local Post-Dispatch tornou-se um edifício residencial com 51 apartamentos. Na Filadélfia, o imposto sobre propriedades será reduzido para que os desenvolvedores prefiram o retrofit a novas construções residenciais.

Usar com inteligência o que já existe é atacar de uma só vez dois dos mais graves problemas urbanos da atualidade, a falta de moradias e a necessidade de conter a crise climática. Combinando essas duas frentes, cidades do mundo podem proporcionar a seus moradores um futuro menos desigual e em harmonia com o ambiente. 

O conceito do retrofit e todos seus benefícios se relacionam diretamente com a missão da Yuca de revolucionar a vida de quem mora na cidade através de moradias de qualidade e, por isso, somos grandes entusiastas dessa ideia. Além de estarmos em etapas avançadas em dois projetos do tipo, já estamos liderando planos de outros retrofits para entrar em operação até o começo do ano que vem. Para receber essa e outras novidades da Yuca em primeira mão, inscreva-se na nossa newsletter e continue nos acompanhando aqui no blog!

Posts relacionados

Alta do preço dos combustíveis faz brasileiro priorizar moradia perto do trabalho

Mudar-se para perto dos locais frequentados no dia a dia é uma tendência até para donos de casa própria, que veem no...

Leia mais

Qual a diferença entre os preços anunciados e os fixados no contrato de aluguel? 

A pedida do proprietário raramente coincide com o valor combinado com o locatário. Entenda por que é importante saber quanto está sendo...

Leia mais

Ao escolher um imóvel para investir, comece pela localização

Entre um imóvel novo e um bem localizado, qual critério determinante para o preço e rentabilidade? Acertou quem escolheu a segunda opção....

Leia mais

    Quer receber conteúdos exclusivos? Assine nossa news! :)

    Yuca Comunidade e Tecnologia Ltda @ 2024 CNPJ: 34.399.713/0001-90