As vantagens do long stay para quem quer investir em imóveis

No post anterior, explicamos o modelo de short stay, que permite permanência por até três meses. Hoje é a vez de falarmos sobre long stay e os atrativos que ele oferece a quem quer investir em imóveis e a quem quer morar em um deles. O que é e como funciona o long stay? Em […]

No post anterior, explicamos o modelo de short stay, que permite permanência por até três meses. Hoje é a vez de falarmos sobre long stay e os atrativos que ele oferece a quem quer investir em imóveis e a quem quer morar em um deles.

O que é e como funciona o long stay?

Em geral, o mercado dá o nome de long stay para alternativas de locação a partir de três meses. Há quem chame estadas entre 3 e 6 meses de mid-stay, mas essa é uma questão secundária. De fato, imóveis de long stay atendem quem quer maior previsibilidade e pretende permanecer por mais tempo.

Imóveis de long stay atendem a quem quer permanecer mais tempo

Diferentemente do aluguel tradicional, alternativas de long stay, como as oferecidas pela Yuca, incluem busca e reserva simplificadas. Além disso, há um portfólio de imóveis prontos para morar, mobiliados e decorados, com todos os serviços inclusos em um único boleto.

Vantagens de investir em long stay

Do lado de quem quer fazer um investimento imobiliário, a estada de longa duração significa resiliência e estabilidade. Ainda que, geralmente, o preço cobrado por noite seja menor do que comparado ao short stay — e próximo ao cobrado no mercado de aluguel tradicional —, há maior previsibilidade de ocupação. 

Long stay pode superar o retorno que se obtém com o short stay para investidores

No médio e longo prazos, a longa duração pode superar o retorno que se obtém com o short stay.

Há pontos em comum também. Em ambos os modelos, as gestoras imobiliárias têm apostado em tecnologia para o processo de busca e aluguel de apartamentos. Elas apostam também em um projeto de design de interiores que proporcione a sensação de estar em casa para quem se hospeda.

O processo de contratação é simples. Geralmente não exige fiador, caução e outras burocracias comuns ao processo de locação tradicional, por exemplo. É cobrado apenas um boleto com todas as contas inclusas do morador e ele ainda pode optar por contratar serviços extras, para maior conforto e praticidade.

Modalidades oferecem flexibilidade

Os dois modelos atendem a públicos que buscam flexibilidade, ainda que de perfis diferentes. As alternativas servem muito bem para quem precisa se mudar com alguma frequência, busca um apartamento pronto para morar e valoriza a facilidade de não ter de lidar com proprietários, ou com uma lista de contas a pagar. A simplicidade tem sido fator comum para quem busca os dois tipos de estada.

Tanto para moradores quanto para quem quer investir em fundos imobiliários, a escolha entre short e long stay depende da preferência de cada um. Os dois apresentam benefícios e riscos próprios, mas ambos têm mostrado potencial para continuar crescendo e atraindo mais moradores e investidores no mercado imobiliário brasileiro.

Posts relacionados

Flexibilidade atrai 3 em cada 10 brasileiros para locação em 2021

Aluguéis atraem 30% dos brasileiros, que querem preservar sua liberdade de escolha ou estão receosos com o cenário econômico.

Leia mais

As vantagens do long stay para quem quer investir em imóveis

No post anterior, explicamos o modelo de short stay, que permite permanência por até três meses. Hoje é a vez de falarmos...

Leia mais

As diferenças e vantagens entre a reforma tradicional e o retrofit

Retrofit é mais vantajoso que apartamento reformado.

Leia mais

Quer receber conteúdos exclusivos? Assine nossa news! :)

Yuca Comunidade e Tecnologia Ltda @ 2023 CNPJ: 34.399.713/0001-90