Quais os benefícios de dividir apartamento? Entenda!

6 minutos para ler

Quando falamos em alugar um apartamento, é bem comum que nos venha à mente tudo que isso implica — ou seja, uma série de questões que devem ser bem pensadas. Começando pelas despesas que, vamos combinar, são bem altas. É aí que entra a excelente ideia de apartamento compartilhado. Já pensou nisso?

Com essa ideia, conseguimos enxergar uma luz no fim do túnel. Compartilhar um apê é uma alternativa muito boa que contribui bastante com essa questão ($$) e resolve praticamente todas as outras que vem junto a ela. 

Afinal, o apartamento compartilhado oferece — além das vantagens financeiras e das demais, que comentaremos neste artigo — a possibilidade de interagir com outras pessoas e, assim, tornar o que poderia ser uma forma solitária de viver, algo bem mais agradável e animado.

Pensando nisso, neste post, vamos falar sobre o apartamento compartilhado e todos os benefícios de escolher essa opção de moradia! Vem com a gente!

O que é um apartamento compartilhado?

O conceito tem a ver com o que já é praticado em muitos condomínios, nos quais as moradias são compartilhadas por aproximadamente três pessoas. Geralmente, esse número de vagas está associado à quantidade de dormitórios do imóvel, que pode ter dois, três ou quatro quartos — por exemplo.

As pessoas passaram a valorizar muito esse tipo de moradia, já que garante economia, além da divisão de tarefas que é muito bem-vinda, né? Na verdade, o quarto é individual, mas as áreas comuns, como cozinha, banheiro, área de serviço e sala de estar são compartilhadas.

É bom que seja feito um planejamento com regras pré-definidas entre os moradores para que tudo dê certo e ninguém fique sobrecarregado. Um conselho é fazer uma reunião com todo o grupo a cada mês para saber as impressões de cada um e também se é preciso repensar alguma regra. Com essa transparência, as coisas tendem a dar certo.

Quem busca um imóvel compartilhado?

Para começar, vamos falar sobre quem busca essa forma de viver. Na verdade, isso pode variar muito, já que as pessoas têm objetivos e gostos próprios. 

Se formos pensar no público que mais se encaixa nesse estilo de vida, temos que destacar aquelas pessoas que ainda não podem sustentar um imóvel sozinhas, afinal, o custo de vida está muito caro, né? Se manter financeiramente não envolve só um aluguel, mas também vários outros gastos, como alimentação, transportes e lazer, entre outros.

Geralmente, pessoas que buscam um apartamento compartilhado se encaixam nos seguintes perfis:

  • Estudantes de outra cidade, que buscam residir em locais próximos à faculdade;
  • Profissionais em início de carreira, que ainda não têm possibilidades de arcar com todos os gastos de morar sozinho;
  • Pessoas que desejam comprar seu imóvel, mas precisam juntar uma grana para isso;
  • Jovens que anseiam sair da casa dos pais, mas que não têm muitas condições financeiras e veem essa solução como algo temporário.

Agora, falando sobre aqueles profissionais que já cresceram um pouco na carreira e tem um bom salário, em grande parte dos casos, eles têm plenas condições de morarem sozinhos. Porém, muitos deles preferem ter a companhia de outras pessoas e, então, a opção de um apê compartilhado pode ser uma ótima ideia.

Muitos, apesar de poderem, sim, bancar um apê sozinhos, pretendem juntar dinheiro, e nesse caso, veem o imóvel compartilhado como uma ótima oportunidade para conquistar esse objetivo.

Entretanto, existem diversos outros públicos que buscam esse estilo de vida, no qual tudo é compartilhado harmoniosamente e, assim, há a possibilidade de uma rica troca de experiências.

Quais são os benefícios do apartamento compartilhado? 

Escolher essa forma de moradia é uma boa sacada. Primeiro, porque, geralmente, são espaços muito organizados, já que essa é uma exigência de quem mora nesses locais.

A organização interessa a todos porque evita desentendimentos e injustiças, já que os moradores passam a ter os mesmos direitos e deveres.

Conheça, a seguir, uma série de benefícios para quem escolhe essa forma de viver!

Dividir os custos de aluguel e outros gastos

Esse benefício é o maior responsável por esse tipo de moradia ser tão popular atualmente. Com os preços do aluguel muito altos e, junto a isso, existir também a taxa de condomínio, dividir esses principais gastos acaba se tornando o maior motivo de compartilhar um apê.

No entanto, todos sabemos que os custos com um imóvel não se resumem ao aluguel. Despesas com água, luz, internet, material de limpeza, manutenção e alimentação, entre outras, são outros itens que podem ser divididos e que pesam bastante na balança.

Conviver com outras pessoas

Para os mais sociáveis, que não curtem passar tanto tempo sozinhos, pode ser ótimo dividir o espaço de moradia com outras pessoas, e, assim, ter sempre alguém para compartilhar as experiências e novidades do dia a dia.

Apesar de todos, nesse tipo de convivência, terem suas rotinas pessoais, como estudo, trabalho, cursos etc., aproveitar uma companhia por alguns momentos vale muito a pena. Ter aquela pessoa pra tomar um vinho, cozinhar ou assistir uma série junto é ótimo, né?

Inclusive, 2020, com todo o contexto da pandemia e da quarentena, evidenciou ainda mais como companhia é algo muito importante para nossa saúde mental e como pode ser bom ter alguém para dividir o dia a dia.

Poder alugar imóveis melhores

Quando você divide o valor das contas, tudo fica mais acessível, né? Escolher apartamentos maiores, mais práticos e funcionais, que ofereçam variedades de serviços e lazer, é uma das grandes vantagens de compartilhar imóvel.

Além disso, existem bairros que costumam ter alugueis mais caros e que podem se tornar mais acessíveis com o compartilhamento.

Dividir tarefas domésticas

Essa questão é ótima porque haja tempo para fazer todas as tarefas que uma casa demanda, né? Dividindo tudo fica mais simples e fácil!

No entanto, isso deve ser combinado previamente, assim que todos os moradores já estiverem definidos. Na hora do planejamento, tudo deve ser colocado no papel, desde a divisão de contas (inclusive, existem apps ótimos para isso, como o Splitwise), passando pelas tarefas e outras regras que o grupo decidir. Claro que vai muito dos moradores, cada grupo de pessoas vai encontrar um combinado que funcione melhor para todo mundo da casa.

Então, se interessou por um apartamento compartilhado? Se você está buscando um estilo de vida em que possa interagir e trocar ideias com outras pessoas, essa é uma ótima ideia. Em São Paulo, por exemplo, existem excelentes opções de todos os tipos e para todos os bolsos!

Gostou deste post? Então, compartilhe-o nas suas redes sociais. Quem sabe você ajuda algum amigo que está precisando dessas dicas?

Posts relacionados

Deixe um comentário