Volta aos escritórios deve aquecer vendas e locação de imóveis

3 minutos para ler

Com o avanço da vacinação e os números da Covid-19 caindo no Brasil, São Paulo se prepara para a volta aos escritórios antes que 2021 termine. De fato, no início da pandemia de Covid-19 os especialistas em tendências previam que o trabalho remoto, ou home office, era o modelo do futuro. Entretanto, dados atuais comprovaram que o home office é realidade para apenas 11% da população, ou seja, uma pequena fatia de pessoas. O perfil é composto em sua maioria por mulheres, brancas e com Ensino Superior.

Os postos de trabalho presenciais ou híbridos permanecem, afinal, o mercado percebeu que o contato presencial pode favorecer tanto o trabalho em equipe como a cultura da empresa. Inclusive o modelo de coworking faz sentido aqui.

Até mesmo gigantes como Google e Facebook, que poderiam manter o trabalho à distância, já anunciaram que sua volta total deve se dar em janeiro de 2022. Enquanto isso, no Brasil, o Governo determinou a volta de servidores públicos ao trabalho presencial a partir desta sexta-feira, 15 de outubro. Isso impulsiona o retorno também no setor privado, que sofre ainda mais pressão. Em resumo, a previsão é de que até dezembro os escritórios estejam cheios de novo.

Volta aos escritórios impulsiona aluguel

Ao redor deles voltam a funcionar hotéis, restaurantes, comércio e outros serviços. Há ainda os eventos, que atraem as pessoas a se manterem na cidade até a noite. Com toda essa infraestrutura ativa de novo, espera-se que as locações e as vendas de imóveis nessas regiões se aqueçam.

A vida agitada nas cidades está de volta e isso deve estimular também as pessoas a buscarem processos simplificados no morar. Eis um dos fortes da Yuca: eliminar a administração de um imóvel da rotina já cheia de preocupações das pessoas. Nessa desburocratização, o ganho em qualidade de vida é alto.

Tendências do mercado imobiliário para 2022

Volta aos escritórios: impacto positivo na locação e venda de imóveis em 2022

Como vimos durante a pandemia, o mercado imobiliário foi um dos poucos que tiveram resiliência. Aquecido desde 2020 com vendas, o setor se mantém firme e a expectativa é de manter a mesma força em 2022. Nas principais buscas atuais estão apartamentos com espaço para trabalhar. Então, pense nisso na hora de comprar para investir em locação.

Imóveis com soluções simplificadas e com recursos otimizados, edifícios com área de lazer e que tenham acesso a recursos energéticos verdes aparecem nas demandas atuais do mercado. Leve isso em conta na hora de se decidir por comprar ou esperar. Avalie também o quanto o imóvel se atualiza em relação às contas mensais e à gestão de funcionários. De fato, ter em mente esses pontos ajuda a fazer um bom investimento.

Posts relacionados

Deixe um comentário